sábado, 12 de fevereiro de 2011

Ponte para Terabítia

Jess Aarons é um garoto de 10 anos que planeja se tornar o melhor corredor da escola onde estuda e por isso passa toda suas férias de verão treinando. Porém ser vencido por uma pessoa desconhecida não estava nos planos dele, ainda mais sendo essa pessoa uma garota. Leslie Burke tenta se tornar amiga de Jass, mas a princípio ele não se interessa tanto nessa amizade. Ele sendo o único filho homem em um lar de quatro meninas, acaba acreditando que seu pai não gosta muito dele e que sua irmã mais nova May Belle é mais querida. Jess desenha muito bem, mas teme que o pai não reconheça esse talento. Até o momento em que Jess e Leslie vão brincar no bosque e atravessando um lago pendurados em uma corda, eles criam um lugar onde nada poderia repreendê-los ou magoa-los e Leslie dá a esse reino o nome de Terabítia onde são o Rei e a Rainha. Jess finalmente se rende a amizade de Leslie e juntos eles vivem várias aventuras criadas pela imaginação deles em Terabítia. A amizade deles cresce gradativamente e eles aprendem a superar problemas do cotidiano. Até o dia em que... (esqueça, não vou fazer um Spoiler. Se quer saber o que acontece leia o livro.).
Na verdade a minha relação com essa obra é bem especial. Tudo começou em um belo dia de Sábado á tarde, quando eu estava zapeando pelos canais de televisão a procura de algo bom para ser visto (e isso é uma missão bem difícil), quando parei em um determinado canal no qual estava passando um filme que havia se iniciado há uns 05 ou 10 minutos. O nome do filme, Ponte para Terabítia. Parei para assistir e ver se poderia gostar, quando acabei me pegando acompanhando-o até o fim. Gostei tanto do que vi que logo fui procurar algo a respeito na internet e descobri que o filme foi baseado em um livro de mesmo nome.
Então baixei o livro para ler mais por curiosidade e quando terminei, acabei percebendo que estava completamente apaixonado por essa obra tão fantástica. Não resisti e comprei o livro comprovando que ele é muito melhor do que o filme (na minha opinião). Alguns elementos são melhor destacados no livro do que no filme, claro que existem diferenças entre um e outro, mas o filme amenizou demais alguns detalhes importantes da trama, entre esses detalhes está a amizade entre Jess e Leslie que no livro é tratado com mais importância e profundidade. É uma obra linda que vale muito a pena ser contemplada, muitos podem até achar exagero da minha parte, mas faço questão de encher a boca para falar: “-Ponte para Terabítia, é meu livro favorito!”.  Mesmo que muitos torçam o nariz para essa obra, ela ficou marcada para sempre em meu coração.

2 comentários:

  1. qual e a diferença entre o livro e o filme

    ResponderExcluir
  2. Algumas diferenças são sutis, outras não muito. Tudo o que você ver no filme que seja de computação gráfica como criaturas mágicas simplesmente não existe no livro. Só que isso não é um fator negativo para o livro. Enquanto a amizade entre Jess e Leslie é retratada de forma mais comum no filme, no livro a amizade deles é visivelmente mais importante. O interessante é ver o quão igênuo e puro é esse sentimento. Também no livro a vida do Jess é mais árdua, a família dele é muito mais pobre. May Belle por exemplo, não tem bonecas Barbie. Acho o filme válido, mas ele possui uma pegada diferente do livro, ele parece ser mais leve. O final também é muito mais forte no livro. Por simples questão de gosto prefiro o livro por tratar um sentimento tão belo de maneira tão delicada e profunda. Se você ainda não leu o livro e gostou do filme, recomendo que leia. A leitura do livro é rápida e simples, não tomará muito do seu tempo.

    ResponderExcluir