domingo, 5 de agosto de 2012

Desabafo




Há bastante tempo estou engasgado com algumas coisas e evitei escrever aqui a minha magoa para não ferir os sentimentos de ninguém, mas já estou farto de me conter. Desde o momento que escrevi “Coração Paterno” enxerguei um forte potencial naquilo que havia escrito. Se isso não tivesse acontecido eu não teria nem tentado publicar meu livro. Ficaria apenas com a glória pessoal de ter feito algo belo e guardaria tudo para mim, mas preferi compartilhar com mais pessoas o que havia feito.
A Poliana para mim é mais do que uma simples personagem. Ela foi capaz de me devolver muito do que várias pessoas me tomaram no decorrer dos anos. Ela foi capaz de me fazer me sentir capaz de lutar pelo que acredito, me devolveu a capacidade de sonhar e acreditar em mim mesmo. Mesmo ela não sendo de carne e osso. Mesmo que ela não tenha ficado famosa. Ainda assim eu a amo muito. Afinal, não é preciso ser famoso para adquirir o carinho e respeito das pessoas. Os pais também, amam seus filhos mesmo que não sejam famosos. Não quero me tornar um escritor para me tornar rico ou famoso. Não desejo aparecer em jornais ou revistas, prefiro deixar que isso aconteça com a minha arte simplesmente. Meu grande objetivo como autor é poder compartilhar com o maior número de pessoas o dom maravilhoso que Deus me concebeu.
Sei que trinta reais é um preço injusto a ser cobrado por um livro e como um autor iniciante, deveria cobrar menos, mas gostaria que vocês entendessem que a tiragem que escolhi para meu livro foi muito limitada. Qualquer produto que tenha poucos exemplares se torna mais caro por ser difícil de se adquirir. Meu livro ficou caro, mas eu esperava que todos pudessem compreender que desde o momento que o escrevi me esforcei em fazer o melhor para agradar a todos que o tivesse em mãos. Sei que hoje em dia é mais fácil publicar um livro do que há vinte ou trinta anos atrás, mas ainda assim um autor, seja ele independente ou não, enfrenta dificuldades.
 Fiquei um ano tentando conseguir o apoio de editoras comerciais para publicar meu livro e quando a vontade de fazê-lo acontecer tornou-se incontrolável, decidi publicar de maneira independente. Acreditem, dei o meu melhor em tudo. Escolhi uma fonte legal em tamanho que facilitasse a leitura, um papel bacana, uma capa a altura e as impressões coloridas. Foi justamente essa impressão colorida que alavancou o custo da produção do livro. Se a escolhi foi simplesmente para dar a quem fosse ler meu livro um prazer a mais. Poderia ter feito uma produção bem mais fraca e simples para poder pagar menos pelo serviço, mas preferi pensar em vocês.
Para uma pessoa como eu, que trabalha duro para viver com dignidade e ainda pagar contas, é muito difícil conseguir pagar pela produção de um livro. Sou apenas um faxineiro que ganha salário mínimo e tem de pagar contas domésticas. Nunca me envergonhei de possuir o cargo que possuo. Pelo contrário, me senti muito satisfeito ao conseguir realizar algo desse porte, visando que muitos tentam e fracassam. Acho desnecessário revelar minha profissão, mas estou fazendo-o para que todos tenham uma ideia da dificuldade que passei para publicar meu livro. Na verdade eu aprendi muito desde o início da publicação do meu livro. Uma coisa que me magoa e que também estou aprendendo é que da próxima vez em que me sujeitar em publicar um livro, se o fizer de maneira independente irei pensar muito mais em meu bolso, pois é nele que vai pesar e doer de qualquer forma.
Também gostaria de dizer o seguinte. Não é só porque tive que pagar para fazer meu livro acontecer que o torna ruim ou indigno de ser lido por vocês.
Quando publiquei meu livro, vários blogs literários me ofereceram parceria. Em outras palavras, queriam meu livro de graça. Quando expliquei minha situação, todos sumiram do mapa. Se eu desse meus livros para esses blogs, apenas eles teriam acesso a minha obra. E as outras pessoas, ficariam a ver navios? Gostaria de tornar a minha arte acessível ao maior número de pessoas, mas também gostaria de receber reconhecimento e retorno pelo que investi a duras penas para tornar possível.
Eu pessoalmente amo desenhar e também escrever. Para um autor é maravilhoso poder escrever algo que possa tocar o coração dos outros e é muito mais gratificante ver no rosto das pessoas a satisfação por ter lido algo tão especial. Não desistirei de lutar pelo meu livro e não deixarei de criar obras novas. Sempre acreditarei no meu potencial como ser humano e isso já me vale, mesmo que muitas pessoas não deem a mínima por mim. Sei que poderei enfrentar várias criticas nos comentários, mas não me importo com isso, preciso dizer o seguinte. A falta de interesse e apoio de vocês me assusta, sinceramente.
Bem é isso. Manifestação feita, reajam como desejarem.

6 comentários:

  1. Oi Davidson!
    Gostei muito do que você escreveu. O trabalho de um escritor (não importando qual profissão ele tem na "vida real" deve ser valorizado e respeitado.
    Fico triste de saber que coisas assim aconteceram nesse processo de publicação, mas espero que seu trabalho seja reconhecido.
    Também torço para que suas próximas obras (por que desistir deve estar fora de cogitação) sejam contempladas com uma grande editora. Não desista!
    Parabéns pelo exemplo, a sinceridade e por terminar o que muitos nem conseguem começar!
    Sucesso!

    Tamara
    http://verbologiapink.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Tamylane valeu pela força. Desistir não está em meus planos, acredito que nada vem para nós de mãos beijadas, mas precisava fazer esse desabafo porque não tenho sangue de barata nas veias.
    A sinceridade é uma grande arma, afinal ser desonesto não leva ninguém a nada.
    E como disse na postagem, mesmo que minhas obras não se tornem famosas, ainda amarei todos os personagens que crio com todo carinho do mundo.

    ResponderExcluir
  3. Bem eu estou acostumada com os valores de livros novos geralmente é assim mesmo e olha que tem uns muito mais caros, quanta aos blogueiros não os entenda mal a maioria é mais novos as vezes não tem tato para falarem

    Desejo sucesso e vida de escritor recente é assim mesmo cheio de lutas mas o importante é perseverar

    bjos

    http://oincrivelmundodapotinho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Oi Davidson! (=

    Desejo sucesso para você! Vejo o quanto se empelhou e continua se esforçando com o seu livro, no começo é complicado mas pense que no futuro coisas boas virão ^^'

    Um beijo,

    Líbia - Descobri nas Entrelinhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meninas valeu pela força. Ser um autor independente é trabalhoso. Sei que as coisas boas da vida não nos vem de mãos beijadas. Por isso não pretendo desistir. As suas palavras mostram que alguém ainda está a me escutar e isso me incentiva a seguir em frente.

      Excluir