sábado, 9 de julho de 2011

Crescer é perigoso

Gustavo é um garoto de quinze anos que acredita ser bastante azarado. Usa óculos, tem espinhas e ainda é um sansei (neto de japoneses), ele começa a escrever tudo o que sente em um caderno e reluta em dizer que não é um diário (pois diário é coisa de menininha). Nesse diário, ops caderno, ele se sente livre para escrever tudo o que sente e acontece em seu dia-dia. Junto de dois colegas de escola ele começa a planejar a festa de aniversário que comemorará o aniversário dos três de uma só vez, já que eles fazem aniversário em dias próximos um do outro.
A ideia deles é fazer uma festa de arromba inesquecível, o problema é conseguir todo o necessário para isso, incluindo dinheiro. Em meio à preocupação com essa festa, Gustavo enfrenta dilemas familiares e tenta conquistar Cláudia, sua paixão secreta. Ao fim ele acaba entendendo o quanto sua família e seus amigos são importantes para ele, isso porque ele vê que Cláudia não é bem a garota que ele imaginava ser.
Essa é a primeira obra que Márcia kupstas publicou. Vencedor do Prêmio Mercedes-Bens de Literatura Juvenil em 1988 na categoria Revelação, Crescer é Perigoso é um livro bem interessante não por ser premiado, mas por narrar bem alguns acontecimentos na vida de um adolescente e apesar de Márcia Kupstas ser mulher, alguns trechos do livro parecem ser escritos por um homem. Leitura recomendada de verdade.

Um comentário:

  1. Fico feliz em fazer um comentário sobre este livro, confirmando o quanto ele é interessante, porque este foi o primeiro livre que li, quando tinha 11 anos, cursava a 5º série... Hoje sou Padre e apesar de ter lido tantas obras, não esqueci aquele que marcou por se tratar de trechos que marcam a vida de um adolescente... vale apena!

    ResponderExcluir